fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar

Notícia

Hacking STEM: um método para impulsionar o aprendizado do seu filho

Hacking STEM: um método para impulsionar o aprendizado do seu filho

  • 07/03/2019


Há uma pergunta que todo estudante já fez: para quê servirá esse conteúdo na minha vida? Por vezes, a ausência de uma aplicabilidade real dos assuntos estudados, acaba por distanciar o estudante da matéria, causando prejuízos ao aprendizado. Não mais! Pelo menos não com o Hacking STEM.

O Projeto Hacking STEM da Microsoft Education é um método de ensino que propícia a contextualização dos conteúdos, a partir de atividades práticas.

Os estudantes têm a oportunidade de aplicar o conteúdo estudado em ações reais, testando os conhecimentos teóricos adquiridos, trabalhando em equipe e colocando a mão na massa para materializar suas ideias.

Um dos grandes diferenciais do Hacking STEM, são os planos de aula com orientações e recursos especifícos para as atividades disponibilizados pela Microsoft. Outro fator de distinção é a combinação de práticas em eletrônica e programação com o uso do Excel, que possibilita a leitura de dados e a organização de informações geradas durante a realização da aula.

Hacking STEM no Paraíso

Na imagem ao lado, por exemplo, a cena lembra uma atividade da Robótica Paraíso, o que de fato não deixa de ser. Porém, esses estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental estão em uma aula de Educação Física sobre concussão cerebral relacionada ao esporte.

Primeiro eles aprendem sobre as regiões do cérebro e suas funções. Em seguida, e é aqui que entra o Hacking STEM, os estudantes constroem um protótipo para visualizar em tempo real o que acontece quando o cérebro colide com o crânio. Colisão que pode ser provocada por vários fatores, desde um salto de maior altitude a uma corrida de maior intensidade.

“Como o estudante está realizando testes e obtendo resultados reais, ele passa a ter uma maior dimensão do conteúdo, facilitando a compreensão”

Professor de Educação Física - Túlio Catunda.
image
Protótipo de um cérebro construído e programado para gerar dados sobre a força de um impacto na cabeça.

image
Estudantes realizam testes para entender e mitigar a lesão celebral.

A aplicabilidade que o conteúdo dessa aula ganhou com o Hacking STEM não só facilita o aprendizado da matéria, como também amplia o repertório de saberes em outras áreas. “Eu nunca pensei que a gente teria como testar a força de um impacto na cabeça pelo computador”, conta o estudante Pedro Victor, 11 anos, um novo conhecedor das ferramentas do Excel.

“Eu gostei muito da dinâmica da aula, porque desde pequena eu adoro construir coisas, pintar, desenhar e fazer recorte”, afirma empolgada com a atividade, a estudante Luna Yale, 10 anos, que pôde realizar todas essas coisas de que gosta na aula de Educação Física.

Dinâmica, interativa e interdisciplinar as aulas com Hacking STEM geram resultados significativos para a aprendizagem do educando, principalmente porque oportuniza a eles colocar a mão na massa. “Isso é metodologia ativa: o conteúdo é contextualizado na prática pelos próprios estudantes”, completa o professor.